sábado, 14 de março de 2009

Perspectivas Educacionais...o dia a dia!

É diáriamente um ambiente de interacção e construção de objectivos pessoais e colectivos, em que a promoção de actividades que favorecem a criação de situações imaginárias tem importante função pedagógica, possibilitando a identificação da realidade pessoal... pretendo seguir na minha prática estas linhas, onde poderei identificar-me no meu trabalho, na minha sala, proporcionar ambientes e situações em que valorize em primeiro lugar as crianças e sobretudo criar, descobrir, atingir e desenvolver competências na rotina diária, sentindo-me sempre estimulada juntamente com as crianças a atingir os nossos objectivos!
Criar e definir o meu perfil de educadora, atende a toda a experiência vivida ate então, respeitando as crianças, assegurando as suas necessidades e níveis de desenvolvimento, facilitando o desenvolvimento da autonomia, segurança e confiança!
Não podemos esquecer nunca o contacto, a atenção dirigida, para não falar no apoio e carinho que devem estar implícitos!
Pretendo assegurar condições onde as crianças possam desenvolver os aspectos da sua personalidade, nomeadamente nos campos emocional, intelectual, físico e social, tendo em consideração a existência de ritmos diferentes de desenvolvimento de cada criança que importa SEMPRE respeitar...

4 comentários:

Filipa Ricardo & Margarida disse...

O que aconselhas quando se tem de dizer que "não": dizer não e inistir até que desistam ou ignorar (regra-geral costuma ser mais eficaz)? Besos

Sofia disse...

Impor limites e dizer não, não é tarefa fácil!Mas uma vez dado o limite, é necessário que respeitem isso e não voltem atras! Por agora ainda é facil, (tirando as birras que daí vão surgir),mas quando a nossa Gui começar a perguntar "não porquê?", devem sempre evitar respostas do género "não porque não"! Deves explicar de forma breve e sem muitas justificações!Mas tens que ser FIRME até ao fim, não ignores, mas não a habitues a "muito diálogo justificativo"!
O sim e o não são a realidade, e com tempo, a Gui vai entender que os "não" deve ser respeitado!
Mas Filipa...não existem "receitas" e cada criança tem a sua personalidade...

Filipa Ricardo & Margarida disse...

Thank you miga!!!

marcia disse...

minha filha tem 11 anos e tenho percebido que ela tem mentido com frequencia, não estou sabendo como lidar com essa situação.o que me aconselhas.